Moving beyond disrespect and abuse: addressing the structural dimensions of obstetric violence

Michelle Sadler, Santos Mario, Dolores Ruiz Buron, Gonzales Leiva Rojas, Elena Skoko, Patricia Gillen, Jette Aaroe Clausen

    Publikation: Bidrag til tidsskriftTidsskriftsartikelForskningpeer review

    Abstract

    Durante décadas, tem sido relatado o crescente e preocupante excesso de intervenções médicas durante o parto, mesmo em partos fsiológicos e sem complicações, juntamente com um aumento preocupante de práticas abusivas e desrespeitosas contra mulheres durante o parto em todo o mundo.
    Apesar das pesquisa e das políticas públicas que tratam destes problemas, mudar as práticas do parto provou-se uma tarefa difícil.
    Defendemos que as taxas excessivas de intervenções médicas e o desrespeito às mulheres durante o parto devem ser analisados como uma consequência da violência estrutural e que o conceito de violência obstétrica, tal como vem sendo utilizado no ativismo latino-americano e em documentos jurídicos, pode ser uma ferramenta útil para lidar com a violência estrutural na assistência
    à saúde materna, representada pelas altas taxas de intervenção, por tratamentos não consentidos, pelo desrespeito e por outras práticas abusivas.
    Bidragets oversatte titelMoving beyond disrespect and abuse: addressing the structural dimensions of obstetric violence
    OriginalsprogPortugisisk
    TidsskriftQuestões de Saúde Reprodutiva
    Vol/bind11
    Udgave nummer10
    Sider (fra-til)64-72
    Antal sider8
    ISSN1809-9785
    StatusUdgivet - dec. 2017

    Emneord

    • fødsel

    Citationsformater